Hoje eu precisava de um Laka


Hoje eu precisava de um sedativo. Enchi a cara de Frontal. E Laka. E cigarro. Não passou. Escutei Marília Mendonça. Piorou. Tentei chorar. Morri de rir. Pedi um abraço pro meu filho. Ganhei dois tapinhas nas costas. Calcei meias de lã. Me deu coceira. Tentei meditar. Dormi. Acordei e tomei água. Fiquei com soluço. Tomei mel no pote. Que nem o ursinho Puff. Fiquei com dor de garganta. Lembrei do coronavírus. Comecei a chorar. Passei pro whisky. Parei de sentir minhas mãos. Pareceu funcionar. Deitei. Começou a girar. Enjoei. Tomei Dramin. E Novalgina, pra aliviar a dor. Me cobri. Senti calor. Roí a unha, comi o esmalte. Senti falta de ar. Mandei uma inalação. Meu nariz escorreu. Pus a mão no coração. Caiu minha pressão. Liguei pro meu psiquiatra. Me mandou tomar Frontal. Liguei pra minha avó. Me mandou comer o Laka. Liguei pra uma amiga. Me mandou fumar e ouvir Marília Mendonça. Fechei os olhos e esperei o mundo acabar. Tem dias que a gente ganha, tem dias que a gente perde.

Recent Posts
Arquivo

© 2017 by Bia Garbato