O corona e a deprê



Ficar em casa isolada com medo do desconhecido. Isso é um velho conhecido meu. A incerteza do dia de amanhã. Parente próximo. Lidar com minha cabeça fritando de tanto pensar. Conheço bem. Não tirar o pijama por dias inteiros. Quantas vezes. Insegurança, incerteza, medo. Sei de cor. Esse momento que vivemos pode ser especialmente delicado pra quem tem depressão. Andar na rua sempre foi o motor da minha sanidade. A academia um remédio amargo, mas eficiente. Ver os amigos, o que me cura a alma. Está difícil pra todo mundo, mas para além do coronavírus que está lá fora, me assombra aqui dentro o vírus da depressão. No entanto, o que tenho descoberto é o prazer de montar lego com meu filho, de tomar um café no meio da tarde com meu marido, de sentar e observar as plantas da varanda, de almoçarmos juntos no meio da semana, de fazer um evento familiar no Facetime. Ter sido treinada a esperar, usar o tempo com amor e manter a esperança, tem sido meu melhor remédio.

Recent Posts
Arquivo

© 2017 by Bia Garbato